Evento promove diálogo e conexões importantes entre empresas e profissionais em prol da sustentabilidade

 

O Conexões Ethos Curitiba, evento com edição realizada pela primeira vez na cidade dia 24 de maio de 2019, possibilitou o engajamento em prol da sustentabilidade e a expansão das conexões entre as empresas e profissionais do setor privado para o cumprimento das agendas do desenvolvimento sustentável, compartilhando iniciativas que estão sendo capazes de gerar importantes mudanças no setor produtivo. Foi possível entender as visões e práticas de diversas empresas sobre o desenvolvimento sustentável e as problemáticas econômicas e sociais relacionadas ao tema, por meio da fala de seus representantes e do diálogo sobre a realidade da sustentabilidade no Brasil e na região sul.

O evento que ocorreu no auditório do Sistema FIEP, iniciou às 8h30 com a fala de Caio Magri – Diretor-Presidente do Instituto Ethos, realizador do evento,  dizendo que estava muito contente e satisfeito com a realização da edição do Conexões Ethos em Curitiba e que a ideia dessa iniciativa se deu com a sua participação no Fórum Pulire 2018, realizado pela FACOP em Curitiba, o qual chamou sua atenção em função da discussão sobre sustentabilidade que aconteceu e do potencial da região sul para o trabalho desenvolvido pelo Instituto Ethos. O tema de abertura foi a agenda do desenvolvimento sustentável e da economia inclusiva e o momento do país, um recorte sobre as mobilizações do Instituto Ethos. Caio Magri explicou que o intuito do Instituto Ethos com a realização do evento era dialogar com as empresas sobre como gerar uma economia mais responsável, inclusiva e sustentável, destacando o problema da grande quantidade de emissão de carbono. Comentou que há muito desconhecimento sobre a real consequência do que estamos causando, especialmente no que se refere a retrocessos que vêm ocorrendo com relação ao cumprimento das agendas de desenvolvimento sustentável e que era preciso discutir sobre como lidar com essas problemáticas. Propôs uma reflexão ética, social e econômica sobre o tema.

Em seguida discursou Rui Brandt – Diretor-Geral do Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial (CPCE/FIEP), que sediou o evento, ressaltando que a agenda de desenvolvimento sustentável deve sempre ser tema dialogado entre as empresas. Comentou que em estudo realizado no Paraná,  100% das empresas pesquisadas realiza algum tipo de trabalho de responsabilidade ambiental, sendo assim muito importante que essas ações sejam compartilhadas em eventos como o Conexões Ethos.

A FACOP também participou da abertura do evento com a fala da Cássia Almeida – Superintendente Executiva, que destacou que a Fundação apoiou o evento em função de acreditar no que o Ethos faz, como e porque ele faz. Falou sobre o trabalho realizado pela FACOP para o desenvolvimento sustentável, atendendo especialmente aos ODS: 4 – Educação de Qualidade, realizada pelo CEPNKA-Escola da FACOP na formação de profissionais qualificados para o mercado de trabalho; 8 – Emprego digno e crescimento econômico, com o trabalho realizado pela Central de Empregos FACOP no atendimento, orientação e encaminhamento de profissionais para vagas de emprego; 3 – Boa saúde e bem estar, por meio dos serviços de saúde e segurança no trabalho do SESMT Coletivo FACOP prestados às empresas do setor do asseio e conservação e o 17 – Parcerias, que auxiliam a Fundação nessas ações. Ressaltou que a limpeza profissional é o carro chefe da FACOP e que por isso o foco da sua fala seria limpeza e sustentabilidade, no que se refere às pessoas, processos e tecnologias aliados para gerar o que chamou de sustentabilidade do ser, pois não são as empresas, mas os profissionais que trabalham nelas que tomam consciência, decidem e agem em prol do meio ambiente, de uma economia e sociedade sustentável. Falou sobre a palavra limpeza estar frequentemente sendo utilizada para falar das ações para o desenvolvimento sustentável, como, por exemplo, uma atitude limpa significar ser ética.   Chamou atenção para não ser necessário somente fazer a limpeza física do ambiente e dos corpos, mas também da mente, para um pensar limpo e um agir sustentável, ressaltando a importância da educação para o fim.

Angela Finck- Coordenadora do plano setorial de logística reversa da Sinpacel, finalizou a abertura do evento falando sobre a irresponsabilidade das indústrias que por muito tempo só extraíram os recursos da natureza, resultando em diversos problemas ambientais. Enfatizou a importância das empresas atuarem agora não somente com ações relacionadas à preservação do meio ambiente, mas utilizando os direcionamentos corretos e realizando a educação ambiental dos consumidores e população em geral.

Em seguida iniciaram as entrevistas e mesas redondas sobre os temas: a intensidade de carbono e a economia do Paraná e da região Sul – oportunidades para o protagonismo e adaptação climática; a sustentabilidade na cadeia de valor – chave para o fomento da inovação e valorização da pequena empresa; iniciativas para promoção da inclusão racial e de gênero nas empresas – vencendo barreiras tangíveis e intangíveis; e como as empresas estão contribuindo individualmente para os ODS – oportunidades de negócios para esta agenda, momento em que os participantes puderam contribuir tanto com suas explanações sobre os assuntos e relatos de ações realizadas, quanto respondendo questões pertinentes.

 

Em breve a FACOP apresentará um relato da fala de todos os participantes do evento, um resumo de todas as contribuições que proporcionaram conexões importantes para o fomento de ações que colaboram para o desenvolvimento sustentável regional e nacional.

A FACOP apoiou o evento realizado pelo Instituto Ethos convidando colaboradores e parceiros para dialogar sobre sustentabilidade. Contou com a presença de uma importante parceira, a Spartan, representada por David James Drake – Presidente e Adelar Cristiano Strapazzon Ribeiro – Supervisor de Vendas-PR.

 

A partir da esquerda: David James Drake, Presidente da Spartan, Cássia Almeida – Executiva da FACOP e Caio Magri – Diretor Presidente do Instituto Ethos

 

Que este seja o primeiro de muitos encontros em Curitiba para dialogar sobre o desenvolvimento sustentável e que a FACOP possa sempre participar, pois faz parte dos seus valores apoiar esse tipo de iniciativa.