Artigo de Mário Guedes – Professor e Coordenador dos Cursos de Limpeza do CEPNKA – Escola da FACOP

A limpeza está, em todos os sentidos, associada à manutenção da saúde. Sua importância foi revelada a partir do momento em que se mostrou necessária, na redução de taxa de infecção e mortalidade. Os procedimentos de desinfecção foram inseridos em hospitais e salas cirúrgicas e, a partir disso, o entendimento que o processo de limpeza contribui para o bem-estar e saúde humana, passou de extrema importância e reconhecimento. E a partir desse reconhecimento é que passou a ser praticada em todos os ambientes.

A sociedade moderna é caracterizada pela convivência de elevado número de pessoas em espaços concentrados, como os das cidades, e é possibilitada pela higiene e saúde, proporcionadas pela qualidade da limpeza. As problemáticas referentes a este tema surgem e, consequentemente, há necessidade de iniciativas de criar e inovar e, juntamente com o advento dos conhecimentos sobre as práticas de higienização, novas tecnologias em produtos de limpeza e equipamentos são desenvolvidos dia após dia.

A tecnologia aplicada à limpeza profissional não está relacionada apenas com a automação de máquinas e aspiradores de pó que realizam as tarefas sozinhos, ou a equipamentos e produtos de última geração. Mas também a todos aqueles fatores que podem contribuir para o desenvolvimento e evolução desse setor. Como por exemplo, podemos citar, a aplicação e melhoria na comunicação através de nossos smartphones, sistemas que auxiliam a gerenciar funcionários e fazer controle de estoque.

Estas ferramentas que hoje em dia, estão na palma da nossa mão, nos proporciona inúmeras vantagens, como, ter acesso a fichas técnicas de produtos de limpeza, vídeos de utilização de máquinas, pesquisar diferentes equipamentos para aprimorar técnicas de limpeza. Também a otimizar o ambiente de trabalho, com a disponibilização de cronogramas de serviços para todos os funcionários, checklists de fácil preenchimento e procedimentos operacionais padronizados, que unem a teoria com a prática laboral.

Cabe salientar que o uso da tecnologia no setor de limpeza, vem em conjunto com a maior capacitação dos profissionais, pois, apesar do fato da automação também intencionar a diminuição da mão de obra, será necessário de funcionários capacitados para operar esses equipamentos.

Desta maneira, o uso de uma máquina, as habilidades necessárias incluem não só o seu uso operacional, mas também os seus conceitos, os seus ajustes e regulagem, o reconhecimento de mau funcionamento, emprego de técnicas adequadas para a limpeza e/ou desinfecção, visando não só melhorar a relação custo-eficiência-benefício do trabalho realizado, mas, principalmente, preocupando-se com o desenvolvimento, a participação e a percepção da sua equipe em desempenhar, com a facilidade e a interatividade necessárias, uma assistência humanizada e com resolutividade e qualidade.

As pressões para novos desempenhos de um lado, ameaçam a estabilidade e o conhecimento adquirido, de outro, têm sido a grande oportunidade de mudança, com modernização, a evolução quanto ao desempenho, a maturidade crítica, a criação de novos paradigmas, os valores de preservação, a qualidade de compromisso e a autonomia profissional. O treinamento e o desenvolvimento de trabalhadores são importantes para mantê-los em constante aperfeiçoamento e satisfeitos com o desenvolvimento de suas funções.

O treinamento era considerado antigamente, apenas como uma forma de adequar a pessoa ao seu cargo, hoje se tornou uma forma de melhorar o seu desempenho. Atualmente é considerado um meio de desenvolver competências nos trabalhadores para que se tornem mais produtivos, criativos e inovadores, a fim de contribuir para o cumprimento e realização dos objetivos organizacionais.

E a tecnologia vem trazendo cada vez mais qualidade e eficiência para a prática desse setor. A lista de benefícios advindos da automação é extensa, como economia de água e produtos químicos; a correta utilização de produtos químicos para determinada área; a otimização do tempo; a saúde e segurança do trabalhador; a ergonomia e principalmente, eleva-se a qualidade e eficiência das tarefas.

Hoje, as organizações são vistas como possuindo uma dimensão técnica (equipamentos e processos) e uma dimensão social (indivíduos), nas quais a tecnologia pode ser vista como um dos recursos essenciais para que a empresa opere com sucesso. Esses aspectos, apesar de apresentarem maior complexidade de gestão, trazem também uma grande oportunidade: a de salientarmos a importância e o alcance do nosso setor, especialmente, para o fomento da saúde pública.

 

 

Visits: 43