Voltadas para o setor de asseio e conservação, as aulas abordam temas como limpeza profissional, limpeza de banheiros e coleta urbana. Conteúdo fica disponível gratuitamente até 31 de março

Nesta sexta-feira (20), a Facop anunciou que, até 31 de março, todos os cursos de formação EaD – direcionados ao setor de asseio e conservação – estarão disponíveis para acesso público gratuitamente. A iniciativa faz parte dos esforços que a Fundação tem mobilizado para combater a disseminação do novo coronavírus (Covid-19) e permitirá que mais pessoas tenham acesso a conteúdos preparados por especialistas da área. Também reforça o compromisso de compartilhar saberes especializados, sobretudo em um período em que há muita circulação de fake news sobre a pandemia. 

O anúncio foi feito durante uma webconferência transmitida para todo o Brasil, promovido pelo SEAC-PR, por meio do canal da Facop no YouTube. Mediada pelo jornalista José Wille, a conferência contou com a participação de quatro profissionais, em falas, revezaram-se: Adonai Arruda (presidente do SEAC-PR e da Facop), Dr. Luiz Amaral (médico do SESMT Coletivo), Geraldo Bizerra (Promotor de Saúde Pública e gerente do SESMT Coletivo FACOP), Dr. Hélio Gomez (advogado trabalhista de empresas e entidades sindicais patronais e professor da PUCPR). 

Confira o pronunciamento feito por Adonai Arruda:

Para solicitar acesso ao Portal EaD Facop, é preciso enviar email para contatoead@facop.org.br e informar nome, CPF, RG, data de nascimento, email, telefone, cidade, estado, empresa, função e curso de interesse. Os dados de acesso com login e senha serão enviados em até 48 horas.

Profissionais qualificados para crises

Adonai Arruda lembrou que o trabalhador de asseio e conservação do Paraná é o mais bem preparado do país para atuar em momentos de crise como o atual, o que é reflexo do propósito da Facop de oferecer o melhor em capacitação.

Outro ponto destacado durante a live é que a melhor forma de combate ao novo coronavírus é a prevenção. Segundo o Dr. Luiz Amaral, é necessário uma mudança de atitude para sobreviver a este problema e contorná-lo. “Precisamos de cuidados, cooperação e mudança dos nossos hábitos”, disse. “Tudo isso é relativamente novo e a humanidade aprende com essas situações”, completou. Além disso, Amaral ressaltou a importância de seguir as recomendações amplamente divulgadas: evitar aglomerações, contato íntimo, manter uma distância segura das outras pessoas, sempre lavar as mãos com água e sabão e usar o álcool em gel. E vale dizer: se puder, fique em casa.

Confira a transmissão completa clicando aqui.

Visits: 375